Eu crio meus problemas!

6 de ago de 2015
Oi gente,
Se você que está lendo este texto também é blogueira, sabe como é abrir a página para criar um novo post e simplesmente não saber o que falar, não saber sobre o que falar. A criatividade foge por uns instantes e dá lugar para um vazio dentro da sua cabeça e bem...é aterrorizante! Então você decide simplesmente criar um texto desabafando, um tipo de diálogo sem resposta com seu blog, afinal ele é tipo seu diário né? E é isso que irei fazer hoje, conversar...quem sabe não encontro alguém do outro lado lendo e descobrindo o quão parecidas somos não é? Ok, vamos lá. Tenho um segredo para compartilhar: Eu crio os meus problemas!


Isso mesmo, tenho o dom de arranjar problemas para eu mesma! Tudo bem, eu sei que todo mundo faz isso, tipo quando uma criança curiosa mexe naquilo que os pais não permitiram ou quando um cara resolve deixar os documentos no serviço para um pouquinho mais tarde e perde a data de entrega para o seu chefe, ambos sabem que não se deve fazer, mas fazem mesmo assim...arranjam seu problema! Mas o meu caso é um pouco mais delicado, eu sou mais que uma criança curiosa atrás do pote de balas escondido. Vejo chateação e desconforto onde muitas vezes não existem. Não entendeu? Deixa eu te dar um exemplo, sabe quando você manda mensagem para alguém e a pessoa te responde meio monossilábica, sem muito papo e você instintivamente sente que está incomodando? Então, exatamente isso. E se você é como eu, levemente estourada (o), vai questionar se está tudo bem ou se por acaso disse algo que não deveria, ou no mais extremos dos casos (que é o mais frequente comigo) começa a xingar o dito cujo que provavelmente não vai entender nada do que você está falando, afinal ele só estava com sono ou com preguiça de escrever, ou ocupado e preferiu ser direto. Tenho tendência a fazer isso quase sempre, arranjo problema por um boa noite mal dado, uma resposta curta ou um 'eu te amo' não respondido, mesmo que você esteja cansada (o) de saber que o sentimento é mutuo. 
Se já não bastasse isso, ainda consigo criar cenas e olha...nessas horas minha imaginação vai longe. Será que ele falou a verdade quando disse que ia dormir? Ele disse que pensa em mim, mas deve falar isso para todas né? Minha melhor amiga não me chamou para sair com o grupo de amigos dela, será que está me trocando? Tudo bem que eu não gosto deles e recusaria o convite, mas qual é? Ela devia ter chamado. PARA OK? Para já com isso! Não coloque problemas onde não existem, não dê margem ao erro se não é necessário tê-lo. Sim, ele estava cansado e também é filho de Deus, merece dormir um pouco e descansar, a culpa não é dele se você tem insônia. Não, ele gosta de verdade de você, pare de achar que existem outras no seu caminho, ele está sendo único e exclusivamente seu. E sério? Ela só não quis chamar para que a noite não fosse dividida e entediante...nada que brigadeiro, pipoca e um filme romântico na casa de uma das duas não resolva depois, ela não é exclusivamente sua. Tudo bem, eu entendo, deve ser só a minha insegurança de não ser boa o suficiente, não ser companheira o suficiente, de não ser merecedora o suficiente. Ou vai ver eu goste de criar problemas para ter um motivo de balançar o meu mundinho, mesmo que isso me traga um pouco de dor, se depois de todo o terremoto, eu conseguir me manter de pé, é evidente que sou forte o suficiente para começar um novo problema. Então, me desculpa, mas eu sou um furacão no corpo de mulher! 

Beijinhos!

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Biblioteca do coração - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Se inscrevam clicando aqui
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo