Fuller House (Três é demais)

2 de mar de 2016

Hey galera,
Hoje eu tô aqui pra falar sobre Fuller House (Três é demais) agora que assisti...e já posso dizer que eu amei. Vamos primeiro a algumas informações básicas: 
Onde eu vejo: Netflix
Tempo de duração: entre 25 à 35 minutos
Número de episódios: 13

Nessa versão criada pela Netflix, não fugimos muito da primeira versão da série, onde víamos um pai tendo que criar suas filhas, o que mudou agora é que D.J Tanner tem que lidar com a vida de mãe solteira com três filhos. 

Todos os personagens estão incríveis, paro para parabenizar nossa querida Stephanie que conseguiu me fazer rir até em cenas de cortar o coração (Sim, conseguiram me fazer chorar também). 

No começo acho que minha apreensão foi a mesma de todos, "Não tem a Michelle, será que vale a pena?"...vamos concordar que a pequena era ótima, as gêmeas Olsen fizeram um grande trabalho interpretando a caçula, mas pode acreditar em mim, você não sentirá esse 'desfalque' no elenco, prometo que os diretores e roteiristas souberam nos compensar, prestem atenção no Max (É só isso que lhes digo). O que rolou foi o seguinte: As gêmeas estão extremamente envolvidas em outro projeto agora e optaram por não voltar à TV por hora...tudo bem, a gente supera! 


Voltando à série, todo o elenco está presente e é incrível ver que a interação entre eles continua maravilhosa mesmo 20 anos depois. Kimmy continua irritante, Stephanie continua brilhante em suas falas e D.J Tanner está sendo uma ótima mãe que gosta de abraços. 

ALERTA, ISTO PODE SER UM SPOILER, DEPENDE DO SEU PONTO DE VISTA...Algo que eu achei incrível e que algumas cenas antigas foram resgatadas, inclusive colocaram em duas caixas com a cena antiga e a nova produção...sério, eles são geniais. PRONTO, ACABOU O SPOILER.

Em relação aos novos personagens...as crianças são tão engraçadas quanto suas mães. Eu preciso voltar a reforçar sobre Max. Ele é extremamente fofo, engraçado e com certeza até o último episódio te fará suspirar por ele, é tão talentoso quanto Michelle era para a antiga geração apaixonada por Três é demais. Achei o Jackson um pouco irritante e petulante, é um personagem que eu demorei um pouquinho para começar a gostar, mas depois achei que funcionou muito bem. Tommy...eu preciso comentar sobre ele sim...ele é um bebe e obviamente não fala, mas até ele conseguiu me fazer rir, tirando que sua fofura é de tirar muitos "owns" em uma só cena. A única menina é Ramona, que é filha da Kimmy e ela com certeza tem muito de sua mãe, mas não tão irritante, a achei sensacional e com piadas maravilhosas. Sua intriga "saudável" com Jackson é gostosa de ver.

Foram 13 episódios que passaram tão rápido, a ansiedade por uma nova temporada é angustiante e deliciosa. Espero que logo a Netflix comece sua produção para eu me acabar de rir e chorar novamente com essa família!
Beijos da Mands


0 comentários:

Postar um comentário

 
© Biblioteca do coração - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Se inscrevam clicando aqui
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo