Esquadrão Suicida | Crítica

8 de ago de 2016

Oi gente, 
Finalmente conferi Esquadrão Suicida, depois de ver uma chuva de críticas ruins sobre...pude ter a minha própria opinião sobre a mais nova adaptação da DC. Já estou avisando que terão spoilers, então, se você ainda não viu o filme, melhor não continuar lendo.

 
Vamos por partes, tudo bem? 

Começando por Cara Delevingne. Creio que assim como eu, todo mundo achou que a moça June Moone seria mais um elemento do Esquadrão...erro nosso! Cara foi uma vilã incrível. Apesar de sua participação ser levemente apagada no início da trama, o desenvolvimento ocorreu muito bem. Sua "desvirtuação" do grupo ficou evidente quando percebemos a falta de controle de June sobre a Magia. E olha que a Magia é destruidora mesmo, aquela mulher tem um poder gigantesco, mas muito do seu poder só veio por conta de seu irmão. Ainda tenho minhas dúvidas sobre o irmão de Magia, achei meio avulso, achei meio interessante, mas tudo bem, deu aquele encaixe maneiro. 


No começo temos uma apresentação de todos os personagens, como pararam na prisão, um pouco de suas vidas particulares. As apresentações foram fundamentais para sabermos basicamente porque Amanda Waller escolheu cada um deles e que tipo de potencial ela via. Mas vale ressaltar que a Amanda só pensa nela mesma e que as prioridades dela vem em primeiro lugar sempre, mas ok. Vemos o primeiro erro da DC nesse momento: o Coringa! Jared Leto foi um Coringa bem legal, mas vimos pouco de seu desenvolvimento no filme, não por culpa sua. Segundo Leto, em uma entrevista, inúmeras cenas do palhaço de Gotham foram cortadas e pouco foi mostrado sobre o Coringa de Jared Leto. Ainda não consegui criar 100% minha opinião sobre ele já que só vimos, basicamente, a falta de limites que vive o casal Coringa e Alerquina, a paixão de ambos misturada com a loucura. 

O mesmo não aconteceu com Harley Quinn. Vimos claramente toda a transição de Dra. Harley Quinzel para a insana Harley Quinn, sua paixão extrema pelo Coringa e toda a sucessão de fatos que provaram a dedicação plena da moça pelo seu amado. Não me decepcionei com Margot Robbie, ela se entregou totalmente ao papel e nos deu uma verdadeira Arlequina, com suas frases marcantes e engraçadas. Correspondeu minhas expectativas com vontade. 



Will Smith foi sensacional como Pistoleiro. Arrisco dizer que cumpriu com o que esperava. Pudemos ver a fragilidade do personagem logo no começo, seu ponto fraco: sua filha. Afinal, todo vilão tem seu ponto fraco e desde o começo vemos como qualquer atividade que envolva o nome de sua filha, muda completamente o andamento da história. Muitos disseram que isso não deveria acontecer, mas calma lá, galera, é a filha do cara, não importa se ele é um atirador profissional que mata para ganhar dinheiro. 

El Diablo começou apagado e bem fraco, eu estava levemente entediada com suas participações já que sempre arranjava a desculpa do "Não faço mais isso, me deixem em paz". Mas não subestime o personagem como fiz, ele é crucial para o desfecho da história e protagoniza uma cena de luta com muita edição e emoção. 

Capitão Bumerangue e Crocodilo ajudaram? Sim, até que ajudaram. Gostei do jeito covarde/garanhão do Capitão Bumerangue. Apesar dele tentar ajudar, vamos concordar que com uma equipe com tantas habilidades como as apresentadas, seu trabalho fica meio ofuscado, afinal. Mas Jai Courtney conseguiu se entregar e mostrar a essência do personagem. Crocodilo é foda, faz seu trabalho muito bem, pede TV a cabo pra sua cela e ele é bonito sim!

Katana e Rick Flag são as armas heroicas de Amanda Waller, aqueles que controlam os vilões para que nada saia dos eixos, já que é muita gente má junta fazendo o trabalho deles ao lado dos soldados mesmo. Katana foi bem apresentada, não mostraram sua história, mas deu pra entender tranquilo o que e porque ela estava fazendo tudo aquilo com sua espada que guarda as almas de quem mata. Rick Flag está lá por June Moone, só isso mesmo, mas ele é um bom combatente, apesar de medroso.


A produção estava boa, a trilha sonora está sensacional, traz a emoção de todas as cenas e escolheram muito bem (no final do post coloco a trilha sonora para vocês conferirem). Têm alguns cortes meio malucos, umas sequências confusas, mas creio que não tenha sido pra tanto, não justifica a quantidade de críticas que o filme recebeu, na minha opinião. O filme, aparentemente, não deixou pontas soltas e fez a ligação com a Liga da Justiça muito bem, tanto nas aparições do Bruce Wayne (e do Batman, avá) e do Flash. 

Tem cena pós-créditos que é fundamental para a sequência de filmes que vem ai da DC. Confira Esquadrão Suicida o mais rápido possível e tire sua conclusão, não vá pelas críticas. Eu curti muito o filme, mas teve gente que não curtiu tanto, o que importa é você ter a sua experiência e, então, concluir se gostou ou não. 

Confira a playlist aqui

Beijos da Mands

3 comentários:

  1. Eu também curti MUITO o filme .
    Margoot foi incrivel como arlequina , sai apaixonada do cinema haha
    Gostei MUITO do pistoleiro do tio Will e do Coringa de Leto , apesar de ter aparecido BEM pouco :/
    Só fiquei meio sei la com a Magia , não que tenha sido ruim mas faltou alguma coisa sei la .
    www.estacaonoventae7.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que o problema da Magia parte desde os trailers. Claro, ninguém esperava que ela fosse a verdadeira vilã, mas não sei...acho, também, que faltou alguma coisa.

      Excluir
  2. Eu assisti ontem e gostei muito, muito mesmo! De tudo sem tirar nem por.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir

 
© Biblioteca do coração - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Se inscrevam clicando aqui
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo