[RESENHA] Na natureza selvagem

26 de set de 2016



Olá! Tudo certo?
Andamos sumida do blog por conta do trabalho e da faculdade, mas nosso amor por esse cantinho é tão grande que resolvemos voltar a postar e nos mantermos ativa por aqui!



Esse final de semana eu tive a então coragem de assistir o filme Into The Wild, traduzido para o Brasil como Na natureza selvagem. Não tenho em palavras para descrever a grandeza que é esse filme, não só a sua história, mas a produção, a trilha, fotografia, todos os detalhes me deixaram completamente apaixonada e é claro que eu não poderia deixar de contar um pouquinho dessa coisinha tão fascinante! 

Caminho agora para dentro da natureza selvagem. Alex


O filme conta a história de Chris MacCandless, um jovem de 23 anos que cresceu em um cenário conturbado, ele vive com seus pais e sua irmã, desde pequeno teve que lidar com o relacionamento confuso de seus pais, entre idas e vindas eles sempre estavam brigando, o pai de Chris sempre agredia a esposa e isso com toda certeza refletia no comportamento de seus filhos. 
Quando Walt e Billie, pais do Chris, resolveram montar seu próprio negócio, sua irmã Carine e ele perceberam que a ganancia e o dinheiro falavam ainda mais alto.
Desde pequeno, Chris tinha o espírito livre, não ligava para bens materiais, não se importava com o dinheiro e tinha uma visão totalmente contrária da sociedade em geral, lhe assustada morar no meio de pessoas que tinha como objetivo apenas negócios, dinheiro e poder.


 Acho que parte do que complicou sua vida talvez tenha sido que ele pensava muito. Às vezes fazia força demais para entender o mundo, saber por que as pessoas eram más com as outras. Um par de vezes tentei lhe dizer que era um erro se aprofundar tanto naquele tipo de coisa, mas Alex empacava. Tinha sempre que saber a resposta certa e absoluta antes de passar para a próxima coisa



Pensando dessa forma, após se formar na faculdade, Chris pegou suas coisas e caiu no mundo, sua ideia era viver na natureza, fugir daquilo tudo que ele julgava ser errado, estava disposto a conhecer algo novo, sua intenção era ir por Alasca, Alasca selvagem e não no meio da civilização.
No meio do caminho ele encontrou pessoas incríveis que mudaram sua vida de alguma forma, assim como ele conseguiu mudar a vida de outras pessoas que cruzaram seu caminho. Um casal marcou muito sua viagem, Jan e Rainey, eles eram hippies, tinham seus problemas, mas eram felizes juntos e cuidaram de Chris como se fosse um filho, e ele cuidou do casal como se fossem as melhores pessoas que poderiam existir. Não só eles, mas outras pessoas incríveis passaram pelo seu caminho, como por exemplo: Ron, o cara que fazia couro e não tinha tempo e nem coragem de viajar, Wayne, um cara totalmente louco, que mexia com coisas ilegais, mas tinha ideias fantásticas, Tracy, tinha uma voz maravilhosa e um jeito meigo, Mads e Lori, um casal estrangeiro que eram totalmente fantásticos!

Chris era muito da teoria de que você não deve possuir mais do que pode carregar nas costas numa corrida repentina


Em um certo dia Chris encontra um ônibus, ou Kombi, no meio do caminho e por ali decidi ficar, consegue se virar caçando, ficava perto de um rio, estava feliz ali, pois estava aonde gostaria de estar, no deserto do Alasca... Porém, como uma boa trama, Chris acaba encontrando algumas dificuldades em viver ali, os animais estavam sumindo e ele se viu encurralado, literalmente, pela natureza, a partir daí começamos ver o drama que é estar no meio da natureza e ainda assim se sentir tão perdido por conta do pouco suprimento e por não ter como sair dali.


Durante o filme, a irmã de Chris vai narrando partes da vida deles, desde pequeno, até a fase adulta, narra também o desespero da família por não receber notícias dele, não saber se estava vivo, se estava bem, quando voltaria para casa. 
O filme é divido em 3 partes mais o final, todas elas contam uma fase da vida dele, assim podemos acompanhar de onde vem e como cresceu essa ideia de estar no meio da natureza e apenas sobreviver com aquilo que ela nos oferece.

Felicidade só real quando compartilhada.


Todo o filme consegue ser incrível, acompanhar a trajetória dele, tudo que ele enfrentou, como é estar ali no meio da natureza, fugir de todo aquele egoísmo humano, é totalmente surreal! Claro que a fotografia, a trilha sonora, os efeitos, ajudaram e MUITO, toda a sincronia do filme é perfeita! 
Não poderia ter ficado mais surpresa e satisfeita com o que eu vi.

Esse filme me despertou uma sonho antigo, sempre tive vontade de ser Mochileira, nunca pensei em estar apenas no meio da natureza, mas conhecer o mundo inteiro, fugir da realidade as vezes faz bem e assistir tudo isso em um filme é ainda mais fantástico, até porque a história do filme é real!

Chris existiu, viajou, alcançou seus objetivos e com toda certeza viveu a vida do jeito que queria e da melhor forma possível!



TIVE UMA VIDA FELIZ E AGRADEÇO A DEUS. ADEUS E QUE DEUS ABENÇOE A TODOS!’


Espero que tenham curtido, recomendo esse filme para TODOS, nunca assisti algo tão libertador e lindo, com uma essência incrível, que possamos ter a ideia de vivenciar uma experiência na natureza, em meio aquela selvageria tão sincera e que possamos assim fugir da ganância, do vício em dinheiro, vício de poder, que possamos ser livres e que ainda assim possamos dividir essa felicidade, pois como ele mesmo diz, "felicidade só é real quando compartilhada", pois então vamos viver na natureza selvagem!

Beijos,
Lua.

2 comentários:

  1. Oie Lua, tudo bem?
    Não conhecia esse filme, nunca tinham ouvido falar.
    Também sonho em sair por aí conhecendo o mundo, mas não dentro de uma floresta. Não saberia caçar nada haha

    Vou procurar esse filme depois pra assistir.

    Beijão
    Colecionadores de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Tudo bem sim e com você?
      Acho que eu também não saberia caçar, mas estar no meio da natureza deve ser incrível!

      Procure mesmo o filme, tenho certeza que vai amar!
      Beijão, lua.

      Excluir

 
© Biblioteca do coração - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Se inscrevam clicando aqui
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo