[CRÍTICA] 3%

28 de nov de 2016

Oi minha gente, tudo numa boa?
Semana passada a Netflix nos agraciou com uma série nova e um revival de outra série maravilhosa, como o vício é algo difícil de dar um fim, eu resolvi começar a série 3% logo no dia seguinte que lançou e advinha? Isso mesmo, terminei a série no mesmo dia e eu estou apaixonada! Arrasaram Brazucas!

"Vai ficar tudo bem. Você é o criador do seu próprio mérito."

Essa série se passa em um Brasil dividido em 2 partes: o Maralto, onde tudo lá tem em abundância (comida, riqueza, vida boa) e o "lado de cá" onde a maioria vive e só tem pobreza. 
Assim que os jovens completam 20 anos, eles devem se inscrever para participar do processo. Essa seleção escolhe apenas 3% dos candidatos, que vão passar para o Maralto e, para ser um dos 3%, cada candidato vai enfrentar grandes desafios nas tarefas que deverão ser cumpridas.

Não tem como não amar de cara. Até parece clichê uma abordagem como essa, coisa que Jogos Vorazes já abordou, mas, obviamente, ver uma produção brasileira assim... É de outro mundo.
Ainda seguindo a história, existe um grupo que quer se rebelar contra o processo. Eles não acham justo apenas 3% serem escolhidos, não acham justo as pessoas se sacrificarem para passar para o lado de lá e o resto ficar na pobreza, esse grupo se intitula Da Causa. Para que o plano dê certo, eles infiltraram duas pessoas dentro do processo, cabe você analisar os candidatos e adivinhar quem são da Causa ali dentro...


"Todo mundo tem essa chance, só 1 chance que não vai aparecer de novo, então eu vou fazer o que for preciso, eu vou passar por cima de quem for para passar pro lado de lá. Porque é assim que é, é assim que funciona."

Ao longo da trama a gente vai fazendo milhões de descobertas, alguns episódios acabam sendo muito mais reveladores do que contam o que está acontecendo naquele momento, mas isso é bom porque acaba nos situando na história. Os processos de corrupções ainda é um tema forte depois que você descobre o podre de alguns personagens... Mas algo que já esperávamos! 

Uma coisa que eu reparei, desde o começo nós percebemos como é a vida do lado de cá e em nenhum momento é mostrado o lado de lá, talvez seja abordado isso na segunda temporada, já que na primeira nós apenas acompanhamos como é processo e as dificuldades que os personagens passam.

Eu sinceramente gostei muito, desde o começo eu fiquei empolgada e queria assistir, mesmo sendo uma série brasileira, as pessoas tem mania de julgar MUITOOO filmes e séries brasileiras, mas gente, eles arrasaram! Achei tudo muito bem feito, não vi muitas falhas, gostei do figurino, talvez as roupas e o jeito da galera do lado de cá tenha ficado um pouquinho forçada, mas é a realidade brasileira, não adianta fazer uma galera  de baixa renda inspirada nos EUA que não vai colar!!! 
Por isso, esqueça essas ideias e produções muito hollywoodianas! 

O país futurístico que eles montaram ficou muito bom, as novas tecnologias são excelentes, engraçado que eu terminei Black Mirror e fui direto para essa série e algumas coisas pareciam até inspiradas em Black Mirror.

"Eu acredito no mérito, o processo é justo, as chances são iguais para todo mundo, se querem manter uma sociedade perfeita então é preciso que escolham os melhores."

Outra abordagem da série foi essa ideia de criar e idealizar um mundo lindo e maravilhoso, com pessoas melhores, com condições ótimas, mas só poucas pessoas realmente merecem estar nesse mundo. Nós vemos isso acontecendo hoje, talvez não com tantas ideias futurísticas, mas isso aí nós já vivemos!

Gostei muito de terem escolhido uma atriz negra para fazer um papel tão importante na série, coisa que vemos pouco por aí e a interpretação foi maravilhosa!
Todos os atores interpretaram maravilhosamente bem!

Um dos meus personagens favoritos é justo o Ezequiel, que comanda o processo, obviamente não é flor que se cheire, mas o jeito dele cativa, não consigo ficar com raiva dele, até pela história, ok, não contam muito o que ele viveu, mas alguns sofrimentos foram mostrados na série... Já da Aline eu tenho um pouco de ódio!
Outro personagem que irrita fácil, mas depois você pega um leve amor é o Rafael, e uma das candidatas que é FORTE, mas eu detesto é a Joana.
É isso, durante a história você pega amor e ódio por alguns personagens, até você descobrir a história deles e o coração da uma amolecida!


E para finalizar... de 0 a 10 eu dou 9,5 para essa série... Juro, eu me surpreendi da melhor forma possível, já indiquei para meio mundo e indico para você também!
A primeira temporada está disponível na Netflix e tem apenas 8 episódios :c Já quero a segunda temporada logo!!

Espero de coração de tenham gostado e corram para assistir!
Beijão!

4 comentários:

  1. Oi Lua

    São muitos elogios e surpresas para uma série só.
    Com certeza, eu TENHO que conferir hahaha
    Parabéns pela resenha crítica.

    Beijos.
    Alana Marques
    colecionadoresdelivross.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!

      Essa série merece MUITOS elogios! Sei que tem bastantes críticas por aí, mas fazer o que né...

      Beijão!

      Excluir
  2. Ai Molier eu tô babando pra assistir essa série !
    Já vi tantos comentários negativos sobre a série que sua opinião me animou mais .Não sei porque o povo tem manina de meter a lenha nas produções do nosso país .
    Amei a resenha ♥
    Blog; www.estacaonoventae7.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti sim e tire suas próprias conclusões! A galera tem realmente essa mania chata de criticar as produções brasileiras e isso irrita horrores!

      Obrigada flor.

      Beijão

      Excluir

 
© Biblioteca do coração - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Se inscrevam clicando aqui
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo