[CRÍTICA] Assassin's Creed

23 de jan de 2017

E aí minha gente, tudo numa boa?
Esse final de semana eu resolvi deixar a Netflix de lado e ir para as telonas. A primeira opção era Moana, mas parece que metade da população da minha cidade resolveu ver também. Acabei escolhendo Assassin's Creed e não me arrependi nenhum pouco!

"Quando os outros homens seguirem cegamente a verdade, lembra-te...Nada é verdade. Quando os outros homens estiverem limitados pela moralidade ou pela lei, lembra-te...Tudo é permitido. Nós trabalhamos nas sombras para servir a luz. Nós somos Assassinos. Nada é verdade, tudo é permitido"

Além dos livros, Assassin's Creed também é um jogo (no qual eu era um pouco viciada) e agora finalmente virou filme que ó... Capricharam mesmo!

A história é simples e ainda assim maravilhosa...
No século XV, em Madri, havia uma guerra entre 2 grandes sociedades secretas, os Assassinos, que defendiam o livre arbítrio da sociedade e os Templários, que estavam em busca de uma nova ordem social e queriam acabar com a violência tirando esse livre arbítrio das pessoas. Eles acreditavam que existia a maçã do Éden e que dentro dela havia uma semente que continha o segredo d livre arbítrio da humanidade, os Assassinos tentavam protegê-la e os Templários tentavam caçá-la.


Agora, no século 21 a história continua a mesma, porém mais moderna. 
Callum Lynch é um homem que foi condenado à morte por ter matado um cara, após receber a injeção letal ele foi levado para a Fundaçã Abstergo que fica em Madri, essa empresa era comandada pelo Alan Rikkin que era uma fachada para os Templários atuarem nos dias atuais. Ou seja, a empresa buscava ainda encontrar a maçã através do passado. O que Callum tem a ver com essa história? Por ter cometido um assassinato, eles acreditavam que seu antepassado poderia ser um dos Assassinos e por isso ele é colocado no Animus, ua máquina capaz de visualizar as memórias genéticas de uma pessoas, assim eles descobrem que Callum é um descendente direto de Aguilar de Nerha, um assassino espanhol que sabe exatamente onde está a Maçã do Éden.

"Você não é prisioneiro aqui, Callum. Estou aqui para te proteger."

Bom, a trama gira em torno disso, porém qualquer um fica alucinado com as transgressões do Callum e seu ancestral Aguilar, a história vai se encaixando aos poucos e você perceber o quanto o ser humano consegue ser tão egoísta e ambicioso. 

Ficamos na expectativa o filme todo para descobrir se ele pretende ajudar os Templários ou se vai se entregar a sua genética e finalmente se juntas com os atuais Assassinos que por sorte estão no mesmo local que ele, presos na empresa que querem apenas o seu passado genético e descobrir onde está o artefato, mesmo que isso lhe custe a vida.


Os personagens são maravilhosos, principalmente o Callum, a história em si é incrível, não foge muito do normal, o diretor conseguiu unir o passado e o presente de uma forma que não deixou os espectadores confusos. 
Figurino simples, mas para o século XV acho que fez jus e sinceramente não percebi defeitos na produção, nos efeitos e afins. 

Analisando a obra com um todo eu preciso aplaudir de pé, geralmente filmes inspirados em jogos não costumam sair lá grande coisa, mas pela base dos livros acho que ficou perfeito!

De 0 a 10 eu preciso simplesmente dizer que dou 8, não valeu 10 porque ainda acho que não foi lá o melhor filme, mas que vale a pena assistir, isso você pode ter certeza que vale!

Espero que tenham curtido,
Beijão


4 comentários:

  1. Ah eu to doida pra esse filme estrear na minha cidade logo , morar no interior tem desses problemas haha
    Confesso que estou um pouco com medo da adaptação mas mesmo assim vou dar uma chance e ver qualé. Amei o post♥
    www.estacaonoventae7.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai gostar, tenho alguns amigos que amam muito o jogo e não gostaram tanto do filme porque acharam que passou tudo muito rápido, mas filme é isso né!
      Acho que vai curtir sim!
      Beijão

      Excluir
  2. Oi Lua,

    Tô bem curiosa pra ver esse filme, porque tenho interesse na série de livros, mas confesso que o jogo eu não conheço muito. A galera tá detonando tanto, que fiquei com o pé atrás, mas vou ver sim. Tomara que eu goste. :)

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Assiste sim, acho que você vai adorar, para quem joga o filme parece vago, talvez seja isso, mas vale super a pena!
      Beijão.

      Excluir

 
© Biblioteca do coração - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Se inscrevam clicando aqui
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo