[TOP 6] Diretores que não podem substituir Zack Snyder

26 de mai de 2017

Nesta semana, fizemos um post falando sobre 4 diretores que poderiam substituir o Zack Snyder na direção do filme da Liga da Justiça após ele se afastar por problemas pessoais. Você pode ler mais sobre e ver nossas indicações à direção aqui.

Desta vez trarei o contrário, ou seja, alguns diretores que NÃO PODEM EM HIPÓTESE ALGUMA substituir Snyder. Lembrando que não estou levando em consideração apenas a qualidade do diretor, mas também o estilos dos filmes que já dirigiu. Lembrando também que os nomes que serão citados já foram cogitados ou ventilados na imprensa, mesmo que como suposição, para dirigir algum filme baseado em quadrinhos recentemente, ou já tiveram alguma ligação com filmes de quadrinhos no passado.

6-Mel Gibson

Mel sempre foi um grande ator, estrelando grandes sucessos como Mad Max e Máquina Mortífera. Apesar disso, teve muitos problemas em sua vida pessoal que o tiraram dos grandes holofotes cinematográficos por um tempo. Mas o ponto não é esse. Gibson não tem muitos filmes como diretor, tendo destaque A Paixão de Cristo e, mais recentemente, Até o Último Homem, filme que concorreu ao Oscar. Mas seus filmes não tem a pegada e em nada se assemelham com um filme de super-herois, além do fato do próprio Mel Gibson já ter declarado que não gosta desse gênero.

5-Sam Raimi

Sam é um diretor que sempre foi bem controverso em suas produções, raramente agradando a todos e sempre sendo muito questionado. O que pesa, em minha opinião, para a não escolha do diretor é o fato de Raimi ser responsável pela primeira trilogia do Homem Aranha, com Tobey McGuire. Os filmes do cabeça de teia não foram de todo ruim, mas estiveram bem longe do que podemos chamar de um primor de filme baseado em quadrinhos. Um dos principais fatores para isso é o desprendimento do diretor em relação aos quadrinhos, “inventando” demais, o que, em muitos momentos, não deu certo.

4-Ben Affleck

O ator e diretor, que atualmente interpreta o Batman, tem dois principais fatores que fazem com que ele não possa ser escolhido. O primeiro é a falta de experiência de Affleck na direção de grandes filmes, ainda que tenha dirigido Argo (vencedor do Oscar de melhor filme em 2013), mas que é de um gênero completamente diferente. O outro é a falta de comprometimento do ator, já que ele seria o diretor do filme solo do homem morcego, mas desistiu e voltou atrás algumas vezes, gerando enorme descontentamento por parte dos produtores e da própria Warner, distribuidora e detentora dos direitos cinematográficos da DC.

3-Bryan Singer

Começamos a chegar nos pontos mais críticos. Poucas palavras resumem o motivo no qual Singer NÃO PODE ser o diretor de Liga da Justiça: X-Men. Bryan é o diretor de todos os filmes principais da franquia, com exceção de X-Men 3: O Confronto Final. Apesar de não ter dirigido o pior filme da saga e até ter feito boas coisas, como X-Men e até mesmo Dias de um Futuro Esquecido, ele é um dos principais responsáveis pela cronologia mais bagunçada de toda a história do cinema, o que mostra sua imprevisibilidade, podendo causar ainda mais estragos para a DC nos cinemas.

2-Quentin Tarantino

Tarantino é um dos mais brilhantes diretores de toda a história do cinema e por isso digo que ele não poderia ser escolhido apenas por estilo. Tarantino sempre dirigiu filmes sangrentos, de uma forma até escrachada e forçada, como Kill Bill, Django Livre e O Albergue. Seus filmes sempre primaram por um lado caótico e violento, mas uma violência diferente do que foi apresentado em Deapool, por exemplo, sendo apenas um lance mais chocante, o que não faria muito bem para os filmes da DC.

1-Joel Schumacher

Chegamos ao ponto mais crítico. Não que ele tenha sido cotado recentemente, mas ele já fez parte desse universo e não deu nada certo. Joel dirigiu Batman eternamente (1995) e Batman & Robin (1997), filmes totalmente coloridos, com personagens exageradamente caricatos e certas criações completamente desnecessárias, como Batcard e os Batmamilos. Ambos os filmes tinham roteiros pífios, apesar de elencos estrelados, com nomes de peso como George Clooney, Arnold Schwarzenegger, Tommy Lee Jones e Jim Carrey. Batman & Robin, por exemplo, teve apenas 11% de aprovação no Rotten Tomatoes e foi o primeiro filme do Batman a não constar entre as dez maiores bilheterias do ano.


0 comentários:

Postar um comentário

 
© Biblioteca do coração - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda. Se inscrevam clicando aqui
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo